Quanto cobrar por um serviço em informática? Parte 4

Chegamos a parte 4 do nosso tutorial. Na primeira parte vimos como calcular o valor da mão de obra baseado no método que eu utilizo atualmente em meus serviços. Na segunda parte vimos a diferença entre custo, preço e lucro com uma breve explanada sobre margem de contribuição. Na terceira parte você aprendeu a colocar o preço em seus serviços através de alguns estudos de caso.

Nesta 4ª parte veremos o que é um Mapa de Localização de Custos para podermos calcular o valor da mão de obra. Acompanhe!


 

MAPA DE LOCALIZAÇÃO DE CUSTOS. O QUE É?


Como você pôde notar, todo calculo do valor da mão de obra começa pelo tempo que será gasto em cada serviço.

Para se realizar esse cálculo será necessário saber quanto vale a sua hora de trabalho. Na maioria dos casos o que fazemos para colocar preço nos serviços é sair perguntando ou pesquisando o quanto que a concorrência está cobrando. Isso está errado? Não totalmente. É necessário sair e pesquisar quanto que o mercado anda cobrando e o que anda fazendo quando presta um serviço, mas o mais importante é saber quanto custa para você manter o seu trabalho, o quanto ele gera de imposto, gastos com combustível, manutenção de veículos, pagamento de funcionários, contador, etc... para depois, somente depois, calcular o quanto vale seu serviço.

Para se calcular o preço da hora técnica bastará apenas saber o quanto que sua empresa terá que pagar entre despesas fixas e variáveis e dividi-las pela quantidade de horas que se pretende trabalhar no mês. Veja como irá ficar nossa fórmula:




Em resumo, um Mapa de Localização de Custos seria nada mais do que uma tabela onde se encontram todos os custos fixos de uma empresa. Entre os custos fixos de uma determinada empresa podemos citar:
  • Pessoal produtivo: aqui entrarão as despesas referentes aos técnicos da empresa, como salários e encargos trabalhistas.

  • Despesas profissionais: entrarão aqui todo tipo de despesa gerada para se exercer a profissão, como aluguel, luz, água, telefone, internet, materiais de escritório, ferramentas, manutenção de veículos, combustível, etc.

  • Despesas administrativas: aqui serão calculadas as despesas com funcionários, contador, sindicato, gerentes, etc.

CONSIDERAÇÕES FINAIS DA PARTE 4


Como se diz por aqui: esse post foi curto igual coice de porco :-)

Brincadeiras a parte, saber quanto custa a hora técnica de um serviço é de extrema importância. Esse requisito pode ser a diferença entre o sucesso e a falência de um profissional empreendedor.

É por esse motivo que no próximo post nós veremos 2 estudos de caso de como montar um Mapa de Localização de Custos na prática.

Estamos chegando ao fim do nosso tutorial, por isso fique bem ligado nos próximos posts.

Sucesso

Rodrigo Nascimento

CONTINUA...

Gostou?! Compartilhe!
Compartilhe no Google Plus

3 comentários:

  1. Ola Rodrigo! As suas dicas no texto foi de muita ajuda, eu li todas. Estou com um projeto em montar o meu próprio negócio com serviços de informatica e internet e você abriu uma porta para novas ideias na qual estava em duvida. OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  2. Grata Rodrigo, textos objetivos e claros!

    ResponderExcluir